Nem todos os mistérios precisam de um detetive para uma conclusão satisfatória

Nota do editor: O que se segue são spoilers de The Glass Onion: A Knife Mystery.

O melhor momento de um thriller de mistério, com um detetive envolvido, é quando o detetive desvenda as camadas do mistério para o público perder a cabeça na forma sutil como tudo é feito. Esse final em que o descobridor junta todas as peças óbvias do quebra-cabeça para revelar uma bela imagem é o que acaba sendo a recompensa mais satisfatória para o público. Ryan Johnson copo de cebola apresentar este mundo em seu estilo glorioso nos últimos momentos quando Benoit Blanc (Daniel Craig) coloque as peças na frente do grupo, cujos membros estão todos envolvidos no pecado de uma forma ou de outra. Mas copo de cebola lança um feitiço sobre os telespectadores quando resolve o mistério, mas impede o detetive de fazer justiça. Quando o Guardanapo Queima de Miles Bron (Edward Norton), a prova de tudo que você faz desaparece. Neste ponto, está claro que um detetive só pode fazer muito sem evidências para apoiar sua teoria.

Foi quando Blanc elevou a fasquia para Helen Brand (Janelle Monáe) para deixar sua raiva assumir. No fim de cebola de vidro, que trabalho de um explorador puro não pode ser realizado com sucesso por uma fúria incontrolável quando Helen queima a cebola de vidro e, com ela, a Mona Lisa, colocando o reino de Bron de joelhos. Através desta brilhante bola de canto, não só copo de cebola evita o risco de repetição em que o investigador narra os acontecimentos para horror dos observadores, mas também deixa claro que, embora alguns mistérios exijam que um investigador dê frutos, eles podem não exigir que se dê um tempo. e entrar em erupção.

Benoit Blanc finaliza, mas não finaliza

Daniel Craig como Benoit Blanc em Onion Glass Mystery Knife Out
Imagem via Netflix

Os maiores mistérios forenses dependem de como o detetive conecta os pontos para criar uma grande imagem do crime que ele descobre. Benoit Blanc, com seu sotaque e habilidades de observação, conseguiu o mesmo, mas em seu próprio estilo. Lado de dentro facas para fora, Benoit Blanc serve como observador do drama familiar que se desenrola diante de seus olhos enquanto tenta resolver o mistério por trás da morte do rico romancista Harlan Thrombey (Christopher Plummer). Marta Cabreira (Ana de Armas) fez a maior parte do trabalho braçal até os momentos finais do filme, Benoit Blanc veio do canto da sala para salvar o dia com seus pontos negativos. Quando se trata disso cebola de vidro, O famoso detetive assume um papel mais ativo na ação pois, ao contrário da primeira impressão, ele não está ali para participar das brincadeiras de um gênio bilionário. A verdadeira missão de Benoit Blanc é desvendar o mistério por trás da morte suspeita de Andi, irmã gêmea de Cassandra (também Monáe) e ex-parceiro de negócios Miles Bron.

Blanc inicialmente acreditou que Miles seria um alvo óbvio, pois o palco estava montado para sua eventual morte com o bilionário ligando para um grupo de amigos que tinham o motivo de matar o homem se surgisse a oportunidade. Mas quando Duque (Dave Bautista) torna-se a primeira vítima, uma verdadeira reviravolta é lançada na história. No final do filme, Blanc atinge seu objetivo ao revelar que Miles matou Andi porque sabia que Andi tinha a folha original na qual a ideia do reino que Miles desfrutava foi originalmente escrita por Andi. O guardanapo é a chave para provar que a empresa de Miles Alpha é uma criação de Andi. Antes do final real, Benoit Blanc deixa os meandros dos planos de Miles Bron em benefício do público.

Edward Norton como Miles Bronn em Onion Glass Mystery Knife Out
Imagem via Netflix

No verdadeiro estilo de detetive, Blanc revela que Miles Bron está por trás da morte de Andi, pois sabe que encontrou a cortina original que será usada para derrubá-la de joelhos. Embora a morte de Andi pretendesse parecer suicídio, Duke viu Miles saindo da casa de Andi. Resumindo, Duke percebe que a morte de Andi não foi um suicídio como o mundo acreditava. Quando Duke descobre sobre a morte de Andi, ele chantageia Miles para conseguir uma vaga no Alpha News. Este conhecimento perigoso, na posse do duque, motiva Miles a envenenar o duque antes que ele possa ganhar mais vantagem sobre ele. Todo esse desembrulhar teria sido uma grande conclusão para o facas para fora O mistério ajudou a trazer as ações de Miles Bron perante a lei. Mas qual é o benefício do grande mistério que existe se a pessoa que pecou não pagou por seu pecado?

‘Cebola de Vidro’ O Efeito Limitante de Benoit Blanc

vidro-cebola-daniel-craig-social-featured.jpg
Imagem via Netflix

copo de cebola causa espanto quando Miles Bron queima a última evidência que provará sua culpa por seu crime – o guardanapo original com a caligrafia de Andi. Para aumentar a frustração do detetive, todas as testemunhas escolhem o grupo de bilionários que as ajudará em seus objetivos. Aqui, fica claro que um detetive não pode fazer muito no mundo real. Curiosamente, neste momento, este facas para fora o mistério abandona sua fachada caricatural e se torna tão real quanto é. Ele escolhe ficar do lado do mal, pois Benoit Blanc sabe que não há nada que prove o crime de Miles Bron sem provas, ou seja, guardanapo.

Sem as evidências, a bola cai das mãos do detetive e é pega por Helen Brand. Benoit Blanc dá coragem à irmã enlutada na forma de um copo de cerveja e pede subliminarmente para deixar sua raiva diminuir. Neste caso, Helen começa a destruir muitas das preciosas estátuas de vidro colocadas no paraíso de vidro de Bron. Logo, ele acendeu uma fogueira e usou uma mistura chamada Klear para incendiar todo o lugar. O incêndio foi Bron’s Haven e com ele, a preciosa e mundialmente famosa Mona Lisa é transformada em cinzas. Embora Bron não saiba o dano que Helen causou a ele no início, a verdade surge quando Helen junta as peças para ele. Helen deixa claro para Bron que seu nome será destruído quando o mundo descobrir que sua equipe mágica Klear está por trás da destruição da pintura mais famosa do mundo. Helen se vinga de uma maneira doce e impressionante, o detetive do filme fumando um cigarro à beira da piscina o tempo todo. No melhor final para um filme de mistério, não é o detetive quem comanda a ação.

‘Glass Onion’ diverge das conclusões da história de detetive

Helen vestida como Andi Brand se escondendo atrás de uma parede em Onion Glass.
Imagem via Netflix

Sem seguir os passos deixados por muitos de seus ilustres pares no gênero mistério policial, copo de cebola escolha acabar com o mistério permitindo que os humanos esclareçam as coisas. Embora tenha sido satisfatório ver Benoit Blanc se tornar o culpado sem deixar pontas soltas, grande prazer foi dado ao público ao permitir que Helen Brand se tornasse aquela que serviu à justiça. copo de cebola o clímax oferece um julgamento poético com Miles Bron usando fogo para remover evidências da imagem e, ao mesmo tempo, Helen Brand está usando o mesmo fogo para colocar seu inimigo de joelhos. Ao fazê-lo, copo de cebola O detetive fica de fora e faz com que os personagens resolvam o caos.

A maneira como as coisas terminam copo de cebola deixe claro que nem todos os mistérios precisam terminar com um criminoso preso atrás das grades para serem satisfatórios. Às vezes, o papel do detetive pode se limitar a dar um significado coerente a toda a situação. O resultado final pode não estar nas mãos do pesquisador. copo de cebola faz de tudo para provar que às vezes o detetive recebe muito destaque em uma história em que o detetive tem menos interesse e é naturalmente o menos afetado pelos resultados. Em particular, copo de cebola Ele não faria nada diferente se deixasse Benoit Blanc trazer justiça às portas de Miles Bron. Em vez disso, ao optar por dar prioridade a Benoit Blanc em seu final, copo de cebola provou que a força extra de um detetive pode não ajudar contra o poder e o dinheiro de um bilionário. Ao entregar as rédeas do cargo para Helen Brand, copo de cebola admitem que algumas situações exigem medidas extraordinárias, mesmo que isso custe o roubo do personagem mais importante de um mistério policial – o detetive.

copo de cebola não oferece oportunidades para o público ver o detetive, em toda a sua glória, desvendar um crime perfeito. Em vez disso, ele escolhe declarar em letras grandes e em negrito que é importante para o explorador não interferir na ação às vezes. Embora Blanc tenha aberto o caminho para Helen, foi Helen quem comandou as alturas. Através de uma escolha brilhante, copo de cebola prove que, embora grandes mistérios pareçam incompletos sem um grande trabalho de detetive, nem todos os mistérios exigem um detetive – às vezes o caos também faz o trabalho.

RELATED ARTICLES

Most Popular