Por que Quentin é o personagem mais legal

Nota do editor: O que se segue são spoilers de The White Lotus: Sicily.

Cerimônias especiais de premiação que criam categorias que homenageiam “Melhor Elenco” são realizadas para shows como O Lótus Branco. É difícil destacar apenas um desempenho de destaque de uma série que equilibra tantos personagens excelentes ao mesmo tempo, porque cada um é igualmente importante para a complexa história de Mike White Unidos; vimos a prova disso no último Primetime Emmy Awards, quando oito integrantes do elenco do horário nobre foram premiados, com indicações para Jake Lacy, Alexandra Dadarrio, Sydney Sweeney, Steve Zahn, Connie Britton, Natasha Rothwell, e prêmios para Murray Bartlett tivemos Jennifer Coolidge.

De certa forma, O Lótus Branco: Sicília conseguiu aliar o seu passado a uma coleção igualmente forte, e ficou claro durante a estreia da série, “Ciao”, que este elenco está preparado para nos irritar e cativar da mesma forma. No entanto, um dos personagens mais poderosos da série nem aparece até a metade. Tom HollanderQuentin de não começa a flertar com Tanya (Coolidge) até o meio da temporada, mas imediatamente adiciona um senso de drama, mistério e humor negro ao enredo. As motivações e verdadeiras intenções de Quentin são um mistério até o final, onde elas compensam lindamente no final, “Arrivederci”.

o-lótus-branco-temporada-2-tom-hollander-como-quentin
Imagem via HBO

De todos os momentos dramáticos de “Arrivederci”, o personagem frio e aparentemente intratável de Quentin se destaca como o mais arrepiante. Você não começa a imitar um vilão de James Bond e se lança em um monólogo explicando seu plano maligno, ou não dá uma explicação indiferente de todos os erros em sua vida que o trouxeram deste ponto. Não estamos menos perplexos com Quentin no final da série do que quando ele viu Tanya pela primeira vez no restaurante, e a indiferença deliberada do personagem está entre as decisões mais interessantes do show. “Arrivederci” é um episódio instantaneamente único da televisão moderna que provavelmente ficará na mente dos telespectadores por um tempo, mas é a natureza imprudente e errática de Quentin que é mais perturbadora.

Desvendando o Enigma

lótus-branco-temporada-2-episódio-6-jennifer-coolidge-tom-hollander
Imagem via HBO

Parece que cada interação que temos com Quentin no início da temporada revela uma nova camada de sua personalidade e levanta ainda mais questões. Ele está claramente interessado em Tanya, mas por quê? Ele não gosta da amiga, por que parece gostar de levá-la em suas viagens emocionantes? Talvez seu “alvo” Tanya devesse ter levantado nossas suspeitas desde o início, mas, ao mesmo tempo, ele deu a ela tudo o que ela parecia querer. Se Tanya vê apenas tristeza e pesar em seu relacionamento com Greg (Jon Gries), então Quentin é exatamente o oposto de seu marido de olhos vazios; ele é charmoso, não se desculpa por suas palavras e não tem vergonha de suas paixões.

O brilhantismo de como “Arrivederci” lida com o arco do personagem de Quentin é que aprendemos mais sobre esse homem misterioso por meio das apresentações de outros personagens do que do próprio Quentin. Enquanto Quentin tem Tanya em um barco que parece feliz à noite, a tensão está presente em todas as conversas entre Portia (Zoey Deutch) e o “tio” de Quentin, Jack (Leo Woodall). Depois que uma mensagem crítica de Tanya avisa Portia sobre as misteriosas motivações de Jack, temos a revelação de que Quentin se aproveitou de Jack e o transformou em seu servo pessoal. Embora Hollander possa não ser uma potência, o medo de Jack de confrontar seu misterioso assistente fala muito sobre o poder que ele possui.

Uma Aura De Tristeza

o-lótus-branco-tom-hollander_1

Enquanto Tanya se transforma em uma espécie de detetive ao começar a deduzir que Greg e Quentin traçaram um plano para matá-la e ficar com sua fortuna (já que Greg não dará a ela o direito à fortuna no caso de divórcio), o comportamento de Quentin permanece. consistente. . Mesmo quando Tanya dá sinais de que está claramente desconfortável, e talvez ela saiba quais são as intenções dele, ela não rompe com a bela personagem que ela só pode fingir ser. Seu entusiasmo em fazer a viagem ao expressar sua ansiedade parece uma mensagem codificada dizendo a Tanya que ela não tem outras opções.

Somos forçados a questionar o quanto da auto-apresentação de Quentin é uma performance quando sabemos que ele está realmente falido e espera ganhar dinheiro com a morte de Tanya. Se toda a sua persona é a de um vigarista, um turista rico, então todas as suas ações são premeditadas como parte de um plano? Somos forçados a pensar em cada observação, comentário e piada que Quentin fez ao longo de toda a série, de volta aos seus primeiros olhares para Tanya. Isso foi verdade em algum ponto de toda a série?

Um Final Arrepiante

o-lótus-branco-tom-hollander_2

Durante a sequência final em que Tanya revela suas armas assassinas pretendidas (que são peças reais do jogo de Dica), Quentin continua calmo e relaxado como sempre. Quando Tanya finalmente sai da armadilha e atira em Quentin e seus homens, ela está claramente tão traumatizada que nem consegue dizer uma frase satisfatória. Sua única pergunta para Quentin no final é se Greg realmente se importa com ela, e a falta de uma resposta direta é seu ato final de crueldade. Embora Tanya possa ter o sangue de Quentin em suas mãos, ela ainda tem poder sobre ele.

O resto das ações de Quentin são tão misteriosas quanto o resto de seu personagem. Cheio de sangue e agarrado à sua vida, Quentin só consegue inclinar a cabeça, pensando levemente que a única pergunta que Tanya tem para ele é se o marido dela é fiel ou não? É outro sinal assustador de como a mente de Quentin funciona; talvez ele ainda pareça se sentir superior àqueles que se importam com os outros, ou talvez ele tenha gostado de um monólogo vilão no estilo de um vilão de filme clássico. Em alguma ironia cruel, Quentin concorda em aceitar a morte dela, mas a morte de Tanya o pega de surpresa.

Com base nas conexões frouxas entre as duas primeiras temporadas, parece que o personagem de Coolidge teria sido capaz de flutuar entre cada temporada do programa como um elo espiritual, já que a HBO já o renovou. O Lótus Branco pela terceira vez. Tanya é talvez a personagem mais icônica da primeira parte, e matá-la de maneira tão cruel e sem coração é certamente uma jogada ousada. Seria preciso um verdadeiro vilão para tornar essa decisão eficaz, e Quentin certamente estava certo. Ele tem o tipo de personagem que tem camadas suficientes para liderar sua própria série; Infelizmente, é algo que obviamente não veremos.

RELATED ARTICLES

Most Popular